Quatorze doutorandos recebem bolsas da CAPES para fazer parte da Tese em universidades estrangeiras.

Assessoria de Comunicação UCS - 17/03/2017 | Editado em 20/03/2017

Acadêmicos contemplados

  • André Luis Possan, doutorando em Engenharia e Ciência dos Materiais, irá à Univesità Ca’ Foscari Venezia (Itália).
  • Beatriz Lúcia Salvador Bizotto, doutoranda em Administração UCS/PUCRS, irá Universidade de Aveiro (Portugal).
  • Carlos Roberto Sabbi, doutorando em Educação, irá à Universidad Autônoma de Madrid (Espanha).
  • Cassiane Chais, doutoranda em Administração, irá ao Instituto Tecnológico de Estudios Superiores de Monterrey (México).
  • Eduardo Taborda de Jesus, doutorando em Turismo e Hospitalidade, irá à Universidade de Coimbra (Portugal).
  • Gabriela Zanandrea,  doutoranda em Administração UCS/PUCRS, irá Universidade de Aveiro (Portugal).
  • Jaine Webber, doutoranda em Engenharia e Ciência dos Materiais, irá à Universidade de Aveiro (Portugal).
  • Marcela Ferreira Marinho, doutoranda em Turismo e Hospitalidade, irá à Universidade Católica Portuguesa, em Porto (Portugal).
  • Márcia Rodrigues Sandri, doutoranda em Biotecnologia, irá para The University of Queensland (Austrália).
  • Marilda Chiarello, doutoranda em Biotecnologia, irá à Universidad de Almería – UAL (Espanha).
  • Michel Bregolin, doutorando em Administração em associação ampla com a PUCRS, irá pra a Université Grenoble-Alpes (França).
  • Priscila Bresolin Tisott, doutoranda em Administração, irá à Universidade de Aveiro (Portugal).
  • Sandra Sartoretto Pavin, doutoranda em Biotecnologia, irá à University of Surrey (Inglaterra).
  • Tiane Cristine Finimundy, doutoranda em Biotecnologia, irá ao Instituto Politécnico de Bragança (Portugal).

Estudantes dos programas pós-graduação em Administração, Biotecnologia, Educação, Engenharia e Ciência dos Materiais, e Turismo e Hospitalidade foram contemplados com bolsas de estudo em universidades estrangeiras.

Quatorze doutorandos da UCS – Administração; Biotecnologia; Educação; Engenharia e Ciência dos Materiais; e Turismo e Hospitalidade – foram contemplados com bolsas de estudos no Programa de Doutorado-Sanduíche no Exterior da Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). As bolsas têm um período de duração de quatro a 12 meses, de acordo com a disponibilidade do doutorando e da instituição de destino.

Na quarta-feira, dia 22 de março, a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação irá reunir esses 14 doutorandos, para troca de experiências sobre as pesquisas que realizam. O encontro será na Sala de Reuniões dos Conselhos, no Bloco A do Campus-Sede, a partir das 14 horas.

A pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, professora Nilda Stecanela, explica que o processo de inscrição para participação do Programa de Doutorado-Sanduíche no Exterior ocorre por meio de participação em Edital da CAPES, sendo necessário o atendimento, tanto por parte do aluno como por parte da instituição de ensino superior, dos critérios especificados. “Para a UCS é motivo de orgulho ter este grupo de futuros doutores representando a Instituição em importantes contextos internacionais”.

André permanecerá por seis meses em universidade italiana

Engenharia e Ciência dos Materias

Na Univesità Ca’ Foscari Venezia, André Luis Possan, do Doutorado em Engenharia e Ciência dos Materiais, irá desenvolver a pesquisa voltada para o “Desenvolvimento de eletrodos de ouro para análise de adsorção de tióis”. Ele explica: “montamos bioeletrodos para detectar e quantificar bactérias. Para isso, precisamos construir finas camadas de componentes químicos sobre o bioeletrodo/biosensor de forma plana e dispersa para que,  posteriormente, possamos ligar anticorpos e captar bactérias. Dessa forma, eu estudo a adsorção de tióis sobre superfícies de eletrodos de ouro para designar os parâmetros ideais do processo de deposição como tempo, temperatura, agitação e concentração. O objetivo final de meu trabalho é montar um bioeletrodo que seja sensível a ponto de captar menos de mil bactérias, o que sugere análises de fluxos a nível de prevenção à contaminação, eliminando procedimentos de microbiologia que reservam horas de análise laboratorial, treinamento técnico e viabilidade”.

Na UCS, seus orientadores são os professores Frank Missell, do Laboratório de Caracterização Magnética, e Eliena Jonko Birriel, do Laboratório de Corrosão e, na universidade italiana, André, durante seis meses, terá a supervisão da professora Lígia Maria Moretto, uma das fundadoras do curso de Engenharia Química da UCS. “A vantagem de obter esse conhecimento na Ca’ Foscari é nos alavancar no tempo de desenvolvimento tecnológico, trazendo para a nossa universidade técnicas e protocolos que demonstram eficiência em detecção, além do mais, uma maior sensitividade, isto é, captar poucas bactérias a nível de prevenção”, finaliza.

Sandra prevê publicações em conjunto entre grupos de pesquisa.

Biotecnologia

“Participar de estudos de doutorado no exterior é uma experiência única para minha formação acadêmica e profissional. A possibilidade de impulsionar as descobertas referentes ao meu projeto motiva-me a superar os diferentes desafios referente à cultura e ao idioma. Essa integração com instituições estrangeiras possibilita o compartilhamento de conhecimento e tecnologias, contribuindo com a melhoria na ciência e tecnologia de nosso país”. É assim que Sandra Sartoretto Pavin, do Doutorado em Biotecnologia, define a atividade que será desenvolvida na University of Surrey, na Inglaterra.

Seu projeto investiga os mecanismos moleculares em células neuronais tumorais (gliomas) resistentes aos tratamentos quimioterápicos disponíveis. “Buscamos neste estudo quais as diferenças e similaridades existentes entre as células que resistem ou não ao tratamento. Essa busca visa propor uma hipótese que possa ser utilizada para melhorar o efeito da quimioterapia em pacientes que não respondem ao tratamento convencional. A possibilidade de auxiliar no tratamento de uma doença severa que acomete um grande número de pessoas me motiva a buscar as respostas propostas em meu trabalho. A integração entre os grupos será de suma importância para concretização dos objetivos propostos no meu doutoramento”.

O doutorado-sanduíche de Sandra envolve a colaboração já existente entre os grupos de pesquisas das duas instituições: os pesquisadores João Antonio Pêgas Henriques, Mariana Roesch Ely e Ana Paula Brandalize, do Laboratório de Genoma Proteômica e Reparos de DNA, do Instituto de Biotecnologia, e a pesquisadora Lisiane Borges Meira, do Laboratório da Faculty of Health and Medical Sciences em Guildford, na Inglaterra. “Esta  colaboração possibilitará publicações em conjunto entre os grupos de pesquisa, transferência de metodologias, consolidação da colaboração científica e a busca de recursos internacionais, caracterizando uma efetiva internacionalização do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia, sendo essa atividade financiada e apoiada pela Capes”, conclui.

Cassiane no Encontro Bienal de Alunos de Pós-graduação em Administração, na UFRJ, no ano passado.

Administração

Cassiane Chais, aluna do Doutorado em Administração, permanecerá por quatro meses no Instituto Tecnológico de Estudios Superiores de Monterrey, no México. Para ela, a oportunidade é uma experiência importante para a sua formação acadêmica e profissional, que possibilitará crescimento e aprimoramento da minha pesquisa e servirá também como rede de contatos para pesquisas futuras”. A pesquisadora também destaca a experiência cultural, que possibilitará “novos caminhos e novas descobertas em sua vida”.

A pesquisa de tese, orientada pelo professor Pelayo Munhoz Olea, busca investigar como os ambientes de inovação, por meio dos Parques Científicos e Tecnológicos, podem auxiliar na sustentabilidade econômica das Universidades Empreendedoras. Durante o período de estudos no exterior, Cassiane espera uma interação com pesquisadores do mesmo tema de pesquisa, bem como o contato com gestores e empresários vinculados ao Parque Tecnológico de Monterrey, a realização e participação em pesquisas e em publicações de artigos em conjunto com pesquisadores brasileiros e mexicanos.

O programa

O programa da agência de fomento visa apoiar a formação de recursos humanos de alto nível por meio da concessão de cotas de bolsas de doutorado-sanduíche no exterior às Instituições de Ensino Superior com cursos de Doutorado reconhecidos pela CAPES. Os doutorandos contemplados com as bolsas darão continuidade às pesquisas em andamento no Brasil, o que potencializará os resultados do trabalho a ser apresentado para obtenção do título de doutor. Trata-se de uma oportunidade para que os doutorandos possam usufruir, no exterior, da oportunidade de aprofundamento teórico, coleta, tratamento de dados e desenvolvimento parcial da parte experimental da Tese a ser defendida no Brasil.

Fotos: Claudia Velho (André Possan) e acervo pessoal dos entrevistados.